quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Dulcinéia e Jumbo


Era uma vez uma pulga chamada Dulcinéia.

Ela mora num cachorro chamado Jumbo.

Dulcinéia não faz mais nada nessa vidinha, a não ser morder o pobre do Jumbo o dia inteiro.

O coitado do Jumbo, já não agüenta mais tantas mordidas!

Dulcinéia não sai do seu pé, da sua orelha, do seu focinho, do seu rabo, do seu pescoço...

O Jumbo se coça, se coça, se coça, se enrosca e se coça, sem parar!

E Dulcinéia não ata e nem desata!

Passa dia e noite pululando pululando no pêlo de Jumbo que já está todo pintadinho de tantas mordidas.

Jumbo já não agüenta mais aquela situação, e um dia pôs a boca no trombone:

-Porque você me morde assim? Não tem mais nada pra fazer sua pulga mordedeira?

- Pulga vive pra morder cachorro bobo igual você!- ela respondeu malcriada.

Jumbo revoltado não cansa de reivindicar:

-Que pulga mais implicante! Não tem nada de engraçado em ficar mordendo os outros!Vá morder em outro lugar!- Falou Jumbo zangado.

Divertida, Dulcinéia respondeu:

-Se fosse sol, eu dourava.
Se fosse lua, enluarava.
Se fosse fada, encantava,
Mas, como sou pulga, eu mordo...


Gostaram?

Eu fiz essa história para o meu filho Matheus, que ficava espantado como é que nosso cachorro Yoko se coçava tanto.
Ai eu inventei a Dulcinéia, pulga mordedeira que mordia sem parar,o...

Mas peraí, peraí... o Yoko não era tão pulguento não....

Um comentário:

Dulce disse...

Este seu blog é uma delícia!
Li a historinha da Dulcinéia e do Jumbo para meus netinhos, que adoraram.
bjs.