terça-feira, 21 de outubro de 2008

Tupi :: Anhanga

Estava dia desses navegando na internet e achei um dicionário na língua Tupi.

Tupi era a lingua falada pela maioria dos índios brasileiros na época do descobrimento."O tupi é uma língua indígena extinta, originária do povo tupinambá, que teve sua gramática estudada pelos jesuítas, e que deu origem a dois dialetos, hoje considerados línguas independentes: a língua geral paulista, e o nheengatu (língua geral amazônica). Esta última ainda é falada até hoje na Amazônia.

Vários nomes tupis que encontramos na geografia brasileira, nas denominações dos animais, plantas etc., são quase sempre descrições das coisas a que se referem e envolvem uma explicação inteira. Cada palavra é uma verdadeira frase, o que, aliás, é um dos grandes prazeres do estudo da língua. "(fonte wikipédia)

Mas o que mais me encanta é a mitologia tupi, ou seja, as histórias dos povos contadas e repassadas de geração em geração. Muitas delas nós conhecemos, ouvimos falar e gostamos de contar para nossos alunos e filhos.

São elas:
* Anhanga
* Caipora
* Curupira
* Sumé
* Lenda da Mandioca
* Guaraci
* Jaci
* Monã
* Rudá
* Tupã.

Aos pouquinhos vou contando pra vocês um pouco desse imaginário tão lindo e repleto de significados.

Hoje vou contar a história do Anhanga:

Há muitos e muitos anos, existia no Brasil uma tribo chamada Tupinambás. A tribo era formado por muitos abaetés, ou seja, homens de grande coragem e valor.

Na mata existia muitos aguaráguasus, que são lobos selvagens,mas o que os Tupinambás temiam mesmo eram os Anhangas.

Anhanga em tupi quer dizer espírito do mal, mas também é conhecido como a Mãe da Mata.

O Anhanga é tão dissimulado, que para enganar os Tupinambás ele podia se disfarçar de galinha do mato, de rato, de morcego e de jurupá, que é um pequeno macaco.

Dizem também que ele pode ser visto como um veado branco com olhos de fogo com uma cruz no meio da testa.

O Anhanga gosta muito de andar pela mata e apesar de gostar de pregar peças nos outros,a missão dele é proteger os animaizinhos pequenos e principalmente as fêmeas que estão grávidas.

Para os Tupinambás, quando você encontrava com o Anhanga no meio da mata, podia contar que alguma coisa ruim ia acontecer: ou a caça ia desaparecer, ou o lugar ia ficar mal assombrado, ou se alguém por acaso colocasse em dúvida sua existência,tomava uma surra sem saber de quem.

Ainda hoje, dizem que o Anhanga ronda as matas da região norte.

Para evitar ser atormentado por um Anhanga, antes de entrar na mata deve-se acender um foguete de duas ou três cargas,ou ainda fazer uma defumação com castanha de cajú.

Mas se você quer mesmo se proteger, faça uma cruz de madeira encontrada na própria mata e boa sorte.

Nenhum comentário: